Menina Curiosa

____________________________________________________________

Eu sou a Velha Menina. O meu cabelo é uma teia de aranha com gotas de orvalho...

___________________________________________________
Sexta-feira, 4 de Janeiro de 2008

Eu nunca tive um Reveillon

Imagem da Internet

Ou melhor...o último foi antes de casarmos.

Depois...

Dizias que isso era parvoíce.

Que era melhor passar em casa, aceitando os entretenimentos televisivos - apenas no último minuto antes da meia-noite, até lá como sempre o écran enchia-se do vermelho os teus sanguinários filmes.

 

E eu sufocava.

Ansiava por vida, queria alegria, pessoas, contacto com qualquer coisa que não fosse holywoodesca, surround, 10 mortos por minuto e centenas de carros topo de gama alcançando outro lugar de topo no céu, no meio de incêndios que mais parecem poços de petróleo a arder...

Queria ouvir algo mais do que "C'me on, c'me on!" "Watch out" BUMM!!!

E tu dizias: o que tens não te chega?

E lá ficava eu, na muralha impenetrável da solidão.

Imagem da Internet

Para mim foi assim.

Mas agora...tinhas de me fazer isto?

Tinhas de lhe dar o que a mim negaste?

Tens medo que ela não aguente a vida austera que eu tive?

A tinta com que assinaste os papéis de divórcio e a escritura de partilhas - em que me fizeste pagar generosamente a tua austeridade de tantos anos e ainda dizes que fiquei muito bem - ainda mal secou e tu...tu fazes-me isto?!

 

Imagem da Internet

 

Para a outra, umas mini-férias num lugar da moda, hotel com SPA e massagens, direito a ceia de reveillon espectáculo e diversão!

Tudo o que nunca tive, tudo o que me dizias "não valer a pena" ofereces agora a quem ainda mal começou a trilhar contigo o duro caminho da vida?

Imagem da Internet

E suspeito que estás a pagar esses luxos com o dinheiro que me exigiste para que os filhos - OS TEUS FILHOS - não ficassem sem casa nem pensão?!!!

Imagem da Internet

 

A ira me agita, a indignação me sufoca (Shakespeare, what else?)!

Mas eu hoje sou Dido, a misérrima Dido...

Frenética, delira,
Pálido o rosto lindo
A madeixa subtil desentrançada;
Já com trémulo pé entra sem tino
No ditoso aposento,
Onde do infido amante
Ouviu, enternecida,
Magoados suspiros, brandas queixas.
Ali as cruéis Parcas lhe mostraram
As ilíacas roupas que, pendentes
Do tálamo dourado, descobriam
O lustroso pavês, a teucra espada
.

 


Choro e grito e só não me arrepelo porque desde que deixaste a minha vida que o meu outrora copioso cabelo teima em seguir-te...

Porquê?

Como pode a minha vida ter sido tão desperdiçada? Tão inútil como inútil foi este casamento.

Dido, a misérrima Dido vagueando por entre os corredores do palácio...

Imagem da Internet

A misérrima Dido,
Pelos paços reais vaga ululando,
C'os turvos olhos inda em vão procura
O fugitivo Eneias.
Só ermas ruas, só desertas praças
A recente Cartago lhe apresenta;

Mas eu não sou Dido, nem o meu apartamento é um palácio, nem me vou imolar por quem não merece...e tu de herói nada tens, qual comparação com Eneias?!

A solidão sim, essa está comigo.

Não quero impor a minha presença de  divorciada a ninguém. Detesto o sentimento de "ser número ímpar".

Conseguiste trancar-me em casa mais uma vez!

E fiquei em casa, eu mais a minha solidão.

 

Vamos afastá-la.

Velas, incenso, patês, salmão, uma flute de champanhe - Veuve Clicquot, porque sim, porque eu gosto, porque eu mereço e tu já cá não estás para me dizeres "Não te chega?" a qualquer reles alcool borbulhante made-com-água-do-Trancão que me deixava enjoada o resto da noite ! 

Três vezes tenta erguer-se,
Três vezes desmaiada, sobre o leito
O corpo revolvendo, ao céu levanta

Levanto-me mas é da cama onde me deixei cair em prantos, lavo a cara e espalho generosamente o meu creme favorito, e nidifico no sofá rodeada das minhas gulodices e aromas.

 

Parece castigo: mais um Reveillon de televisão ...agora numa casa vazia.

 

Este fim-de-ano foi uma merda !
 

 



 

 




In the mood: Na merda
música: Coro Saint Dominics - Este fim de ano foi uma merda!

publicado por A Velha Menina às 00:54

link do post | comentar | favorito

8 comentários:
De AS a 4 de Janeiro de 2008 às 01:45
Vim parar ao seu blog por mero acaso e depois de ler o seu post , fiquei a pensar sobre ele!
Gostei da forma como descreve a situação e transmite um estado de alma.
Felicidades
AS


De A Velha Menina a 4 de Janeiro de 2008 às 22:47
Obrigada AS.
Há coisas e situações que pensamos que só acontecem aos outros...até ao dia em que nos tocam...
Curiosamente veio-me à memória a história de Dido e Eneias Afinal os clássicos ainda são actuais.
[Error: Irreparable invalid markup ('<br [...] <a>') in entry. Owner must fix manually. Raw contents below.]

Obrigada AS. <BR>Há coisas e situações que pensamos que só acontecem aos outros...até ao dia em que nos tocam... <BR>Curiosamente veio-me à memória a história de Dido e Eneias Afinal os clássicos ainda são actuais. <BR class=incorrect name="incorrect" <a>Cumps</A> .


Comentar post

____________________________________________________________

Eu sou a Velha Menina. O meu cabelo é uma teia de aranha com gotas de orvalho...

___________________________________________________

whoamI

posts recentes

Guernica em 3D

O Efeito-Madrasta parte I...

Aquarela do Brasil

Dá-me o telemóvel já - po...

O Efeito-Madrasta parteII...

Alunos, Professores e pos...

Reis Magos

Meravigliosa creatura

Mozart em tentativas...

Mistérios da gestão dos h...

Saltos Altos

Sonho

Ainda as cheias

E porque hoje é sexta-fei...

O efeito-madrasta parteII

O efeito-madrasta parte I

Ópera Das Märchen de Emma...

A carga da ASAE

A lei do tabaco

Afinal havia outra

Eu nunca tive um Reveillo...

...

Troca de personalidade...

Presente de Natal

Coração partido mata

Em defesa da Língua Portu...

Morra o acordo, morra. Pi...

Quem não gosta de ópera?

Depoimento de Rita Lee

Alea jacta est

Mulheres retratadas em gr...

A prepotência dos médicos...

Desculpem, mas eu gosto d...

Por terras de Sua Magesta...

O TAO que gere Amor/Ódio

O todo e as partes

Mas se a vida continua...

A vingança da papelada

A terrível palavra "JÁ"

Sogra

O dia do teu divórcio

A vogal i quer ir embora

Como aprender a escrever ...

Aprender Geografia

Os Portugueses e Portugal

Os Portugueses e a Cultur...

Ecologia, Produtos Natura...

Insónia

A evolução da sociedade

Se encontrar uma ilha, pa...

arquivos

Junho 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30


participar

participe neste blog

favorito

Eu nunca tive um Reveillo...

... minha homenagem, prof...

Obrigado...

E quando acaba a relação?

Mulher Fantástica

Amor, ou Nem por Isso?

Promessas, relíquia, vaid...

Porque não acredito em ps...

medo da solidão

Via Sacra da Hipocrisia

pesquisar

 

subscrever feeds