.

Praise me

Add to Technorati Favorites

Menina Curiosa

____________________________________________________________

Eu sou a Velha Menina. O meu cabelo é uma teia de aranha com gotas de orvalho...

___________________________________________________
Sábado, 1 de Março de 2008

Saltos Altos

Imagem da Internet

 

 

Adoro saltos altos.

Altíssimos, vertiginosos.

Adoro acabar o ritual de vestir-para-sair com o acto de escolher os sapatos. E quando os calço, lentamente quase saboreando, adoro aqueles saltos de 15 centímetros apoiados numa base de um centímetro quadrado.

x

Imagem da Internet

x

Adoro a sensação quase sensual que a altura me provoca, o pé ondulando a acompanhar a subida, o deslizar das ancas que, inevitavelmente, os saltos altos provocam ao caminhar.

x

Imagem da Internet

x

Pronto, assumo: sinto-me vamp. Sexy e segura. Os meus saltos de decímetro para cima são o complemento ideal da lingerie que só eu sei que estou a usar.

Parece tontice, mas é assim e pronto.

Adoro sapatos e saltos acima da linha de água, uso-os no dia a dia sempre que tenho de calçar algo e até os meus chinelos de quarto têm um discreto saltinho maroto.

x

Imagem da Internet

Mas pobre de mim coitada, se tenho de andar a pé na rua com os meus meninos.

Nesta cobertura infame de passeios que se chama calçada portuguesa...

x

Diz a Wikipédia:

O mosaico português (ou pedra portuguesa, como é conhecido no Brasil, ou calçada portuguesa, como é conhecido em Portugal) é um determinado tipo de revestimento de piso, utilizado especialmente na pavimentação de calçadas e de espaços públicos de uma forma geral.

Consiste de pedras de formato irregular, geralmente de calcário, que podem ser usadas para formar padrões decorativos pelo contraste entre as pedras de distintas cores. As cores mais tradicionais são o preto e o branco, embora sejam populares também o marrom e o vermelho. Em Portugal, os trabalhadores especializados na colocação desse tipo de calçada são os mestres calceteiros.

x

Imagem da Internet

x

Bonita, não é?

Pena que só pode ser percorrida por turistas de ténis!

Onde andam os tais de mestres calceteiros?

x

Com sorte, o aspecto da calçada é este:

x

Imagem da Internet

x

Está-se mesmo a ver o que acontece aos mais elegantes sapatinhos: temos de andar em pontas para não ficarmos presas nos buracos, o sapato deforma-se, a biqueira e o salto esfolados irremediavelmente...

E nós, gingando à pato. All the magic is gone.

x

Imagem da Internet

 

Mas se até aqui é só a minha vaidade magoada, o que dizer de todos os casos?

X

Empurrar um carrinho de bebé? Nem pensar!

Cadeiras de rodas? Ficção!

Como se as mãezinhas e paizinhos e idosos e as pessoas com problemas de locomoção se tivessem de confinar ao recato e piso nivelado de lares e escritórios. 

x

Porque razão insistimos em usar este revestimento tipo tortura medieval, se depois as entidades competentes não cuidam dele?

x

Imagem da Internet

x

x

Há tradições que quando se tornam uma agressão quotidiana, devem ser repensadas.

Eu tornei-me completamente anti calçada portuguesa no dia em que o pai de uma colega, pessoa nos seus 60 anos e perfeitamente válida, me confessou que não ia à rua porque a calçada magoava os seus pés de diabético e o pobre encarcerado à força tinha receio (mais que justificado) de fazer feridas.

x

Nem o facto de ter carregado com as minhas crianças ao colo enquanto bebés em subidas de equilibrista me revoltou tanto!

X

A calçada portuguesa imobiliza pessoas que até deveriam andar a pé por razões de saúde, como se só punks e góticos de sapatos Caterpiller pudessem andar na rua!

Temos de calçar à drag-queen para conseguir caminhar em Lisboa.

Isto não se vê em mais nenhuma capital europeia!

x

Imagem da Internet

x

E pelos estragos que as últimas chuvadas fizeram por aí, suponho que as autarquias em breve criarão novos postos de trabalho, inaugurando unidades de produção do único calçado que resiste à triste idéia da calçada portuguesa:

x

Imagem da Internet

x

Nota: Ferraduras não incluídas, o seu custo é integralmente suportado pelo contribuinte. O produto da sua venda destina-se à contratação de detectives para se esclarecer o mistério da insistência em atafulhar de pedras as nossas ruas. 

 

x

x


x   

 

 


x

 

 

 

 

 

 
 
REED LOU lyrics

 

 


música: Walk on the wild side - Lou Reed

publicado por A Velha Menina às 01:43

link do post | comentar | favorito
|

7 comentários:
De Infiel a 1 de Março de 2008 às 09:49

Ola
não podia deixar de comentar :)
saltos altos é um fetiche para muitos homens e que muitas mulheres não sabem usar

Por mim... uso e até abuso hehe ou botas mas não dispenso os tenis :)

- relativo á calçada portuguesa: conheço quem é considerado o mestre dos mestres dela. Viaja por todo o mundo para ensinar a fazê-la!! e quando é bem feita e ... terminada! não ha espaços onde o salto encaixe e dificulte o caminhar!

Jocas


De A Velha Menina a 2 de Março de 2008 às 22:17
Querida, chama esse mestre já! A falta que ele está a fazer nas autarquias deste país!
E nós queremos usar os nosso saltinho em qualquer lado, certo?
Beijinhos


De Infiel a 2 de Março de 2008 às 23:26

Certissimo!!! mas ele agora está no Dubai, a ganhar uma pipa de massa hehehe


De A Velha Menina a 3 de Março de 2008 às 00:52
Lá deixámos fugir mais um talento que tanta falta nos fazia...
E nem sei de alguma escola por cá para perpetuar a arte.


De Infiel a 3 de Março de 2008 às 21:07
ele sempre me diz que quando for velho... abre uma escola - só que ele já tem quase 60 e diz que ainda falta muito para ser velho heheh


De A Velha Menina a 3 de Março de 2008 às 22:08
Gosto desse espírito, é uma pessoa especial.
Bjs.


De Vouja a 15 de Maio de 2008 às 17:10
e trample?


Comentar post

____________________________________________________________

Eu sou a Velha Menina. O meu cabelo é uma teia de aranha com gotas de orvalho...

___________________________________________________

whoamI

posts recentes

Guernica em 3D

O Efeito-Madrasta parte I...

Aquarela do Brasil

Dá-me o telemóvel já - po...

O Efeito-Madrasta parteII...

Alunos, Professores e pos...

Reis Magos

Meravigliosa creatura

Mozart em tentativas...

Mistérios da gestão dos h...

Saltos Altos

Sonho

Ainda as cheias

E porque hoje é sexta-fei...

O efeito-madrasta parteII

O efeito-madrasta parte I

Ópera Das Märchen de Emma...

A carga da ASAE

A lei do tabaco

Afinal havia outra

Eu nunca tive um Reveillo...

...

Troca de personalidade...

Presente de Natal

Coração partido mata

Em defesa da Língua Portu...

Morra o acordo, morra. Pi...

Quem não gosta de ópera?

Depoimento de Rita Lee

Alea jacta est

Mulheres retratadas em gr...

A prepotência dos médicos...

Desculpem, mas eu gosto d...

Por terras de Sua Magesta...

O TAO que gere Amor/Ódio

O todo e as partes

Mas se a vida continua...

A vingança da papelada

A terrível palavra "JÁ"

Sogra

O dia do teu divórcio

A vogal i quer ir embora

Como aprender a escrever ...

Aprender Geografia

Os Portugueses e Portugal

Os Portugueses e a Cultur...

Ecologia, Produtos Natura...

Insónia

A evolução da sociedade

Se encontrar uma ilha, pa...

arquivos

Junho 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30


participar

participe neste blog

favorito

Eu nunca tive um Reveillo...

... minha homenagem, prof...

Obrigado...

E quando acaba a relação?

Mulher Fantástica

Amor, ou Nem por Isso?

Promessas, relíquia, vaid...

Porque não acredito em ps...

medo da solidão

Via Sacra da Hipocrisia

pesquisar

 

Contador on-line

online

Contador Numérico

clasificados
clasificados

It's a small world after all

   

subscrever feeds